A EQUIPE DO GEPCampinas

Palavras do Presidente

No dia 25 de abril de 2020, assumi a presidência do Grupo de Estudos Psicanalíticos de Campinas – GEPCampinas, com a nobre tarefa de concluir o processo de passagem do Grupo para Sociedade Provisória da International Psychoanalytical Association – IPA, passo importante para nosso futuro estabelecimento como Sociedade Componente.


Nossa instituição, já tem uma história de quase 40 anos, desde as primeiras reuniões dos saudosos colegas, Ismael Gripp, Sérgio Radomille, Ângelo Satalino e Hélio Amâncio, na época candidatos da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, e a fundação do Grupo de Psicanálise de Campinas, posteriormente Núcleo de Psicanálise de Campinas e Região – NPCR. Desde então, o grupo que germinou desta primeira semente tem lutado para preservar os fundamentos da Psicanálise instituídos por Sigmund Freud e expandidos por uma crescente comunidade de psicanalistas que trabalham incessantemente para manter sua vitalidade. Campinas, desde meados do século XX, tornou-se uma cidade com forte vocação para a ciência, abrigando centros de pesquisa de excelência e Universidades, o que muito favorece a constituição de um meio cultural propício ao pensamento crítico e renovador, locus apropriado para o desenvolvimento da Psicanálise. Curiosamente, a Psicanálise institucional teve um percurso difícil por aqui, apesar deste meio de cultura favorável, por razões não muito claras e para as quais não cabe uma discussão neste momento. O fato é que o percurso da Psicanálise institucional em nossa região foi tortuoso e cheio de quebras. A criação do antigo NPCR, em 1991, foi uma tentativa de dar corpo a uma legítima instituição que representasse o pensamento psicanalítico de Campinas e seus arredores, como poderemos acompanhar no histórico que está sendo construído neste site contando um pouco desse percurso desafiador, mas atravessada por rupturas e paralisias, até chegar à oficialização do Grupo de Estudos Psicanalíticos de Campinas – GEPCampinas, no ano de 2012, mais especificamente no dia 25 de agosto, quando o Grupo oficialmente nasceu numa Assembleia dos membros do NPCR, dissolvido naquela mesma ocasião.

É para dar continuidade a essa história que assumimos este ano a direção do GEPCampinas, em meio à maior crise sanitária dos tempos atuais, a uma conturbada situação política e a uma preocupante crise econômica, mas que, certamente, nos servirão de desafios para manter o Grupo vivo e em desenvolvimento, especialmente em suas três áreas mais nobres, que são a transmissão da Psicanálise a partir da formação de novos psicanalistas, a divulgação de suas ideias e possibilidades terapêuticas para a comunidade onde está inserido e o estímulo ao desenvolvimento científico de seus membros e candidatos. 

 

Neste sentido, daremos ênfase ao funcionamento de nosso Instituto de Formação, a cargo da Diretoria do Instituto, às atividades de divulgação, a cargo da Diretoria de Extensão, com incremento de cursos, oficinas e atividade comunitárias, e às atividades científicas, a cargo da Diretoria Científica, estimulando discussões científicas internas e o intercâmbio com as demais Sociedades Psicanalíticas. Neste momento em que iniciamos nossa gestão, a formação de psicanalistas, excepcionalmente e como nunca na história da Psicanálise, tem sido conduzida, quase que completamente, por plataformas remotas, o que introduziu novas variáveis num campo já tão complexo e subjetivo, entretanto, temos conseguido manter, com seriedade e dedicação, a qualidade dos processos analíticos, das Supervisões e dos Seminários. Apesar do espanto, quase traumático, que essas modificações nos impuseram temos enxergado nisso oportunidades para desenvolver novos alcances da Psicanálise. As ferramentas virtuais chegaram para ficar, anulando distâncias geográficas e abrindo enormes possibilidades de encontros, de modo jamais pensados no mundo psicanalítico.

Os seminários on-line, cursos à distância, anteriormente tão pouco explorados pelas instituições psicanalíticas, no intervalo de poucos meses passaram a ser instrumentos familiares a nós; aquilo que era rejeitado como não eficiente, passa a ser aceito e estimulado pelos colegas. Até mesmo a possiblidade das análises didáticas a distância, que só eram autorizadas para formação de analistas de regiões afastadas dos grandes centros de formação na Europa, Estados Unidos, Canada e América Latina, passaram “de um dia para o outro”, a ser a regra nos Institutos de Formação. É um tema ainda pouco conhecido e explorado, mas, certamente, nada mais será como antes depois dessa experiência forçada de análise de formação à distância, e não mais se sustentará uma posição rígida de não aceitação pura e simples desses recursos. Lembro-me, no meu tempo de formação, das discussões acaloradas sobre a autorização ou não das chamadas “análises condensadas” para candidatos de cidades distantes de 200 Km dos centros de formação, e que chegaram mesmo a ser proibidas por algum tempo. Os tempos, decididamente, são outros e serão ainda mais peculiares depois dos eventos que hora nos assolam. 

 

Outra prioridade desta gestão são as atividades da Diretoria de Extensão, que está trabalhando vigorosamente para expandir nossa atuação com a comunidade da região, implantando inovações nos nossos serviços de atendimento clínico, aumentando o alcance de nossas possibilidades de atendimento psicoterapêutico à comunidade, de oferecimento de cursos e oficinas para os profissionais da saúde e ampliando a quantidade de atividades culturais que visam o público em geral. Novamente ressalto aqui a importância da utilização dos novos meios de comunicação virtual, que vieram para ficar como instrumentos de relacionamento da Instituição com a comunidade. 

 

O GEPCampinas construiu, desde há muito, a identidade de um grupo com forte produção científica, tanto a nível nacional como internacional, e esta genética institucional deverá ser estimulada por meio do incentivo aos nossos membros no sentido de incrementar sua produção científica e a divulgação, interna e externa, de seus pensamentos clínicos.

 

Para encerrar, ressalto o trabalho que tem sido feito pelo grupo com o intuito de expandir nossos meios de divulgação, com mudanças e aprimoramentos em nosso site e em nossas redes sociais.Inicio esta gestão com o compromisso de fazer do GEPCampinas, e a futura Sociedade Provisória, uma instituição fraternal e comprometida com seus valores éticos, que darão sustentação ao desafio primeiro que é o compromisso de manter vivo e sempre em crescimento o pensamento psicanalítico, fiel à proposta freudiana de preservar nossos princípios e nossos fundamentos.

Ronis Magdaleno Júnior

MEMBROS EFETIVOS

• Adriana Maria Nagalli de Oliveira

• Alicia Beatriz Dorado de Lisondo - Analista Didata - Analista de Crianças e Adolescentes/IPA
• Ana Cristina Melges Elias Banzato 
• Ana Maria de França Carneiro – Analista Didata
• Ana Maria Queiroz Guimarães Protti 
• Ataliba de Carvalho Júnior 

• Elenice Maria Zecchin Pereira Giannoni 
• Elizabeth Gnatos Lombardi - Analista de Crianças e Adolescentes/IPA
• Hang-Ly Homem de Ikegami Rochel – Analista Didata
• Heloísa de Souza Camargo Pieri 

• Joice Calza Macedo - Analista de Crianças e Adolescentes/IPA
• José Carlos Veras Di Migueli 

• Leila Gnatos Lombardi
• Maria da Graça Câmara Barone - Analista Didata

• Maria Roseli Pompermayer Galvani 
• Martha Prada e Silva - Analista Didata
• Nelson José Nazaré Rocha - Analista Didata
• Regina Maria Leme Lopes de Carvalho 
• Ronis Magdaleno Júnior - Analista Didata
• Roosevelt Moisés Smeke Cassorla - Analista Didata
• Ruth Mattos de Cerqueira Leite - Analista Didata
• Vera Lucia Colussi Lamanno Adamo - Analista Didata

MEMBROS ASSOCIADOS

• Cármem Dolores Manara Bittar Capatto 
• Humberto da Silva Menezes Junior

Katty Rodrigues Buscaglione,

CANDITADOS DO INSTITUTO DE PSICANÁLISE DO GEPCAMPINAS

• Ana Cláudia Verzolla

• Cláudia Cristina Antonelli,

• Claudia Ferreira Marcolini

• Daniel Brandão de Souza

• Débora Berger Bandini,

• Élidi Aparecida Degrecci,

• Flávia Amato Elias

• Heliana Luisa Guardiano Reis

• Isabela de Almeida Cardia,

• Isnaia Polyanna Polo

• Lia Keuchguerian Silveira Campos

• Marcela Casacio Ferreira-Teixeira

• Marcela Marsaioli Stein,

• Maria Carolina Scoz Monti

• Marinês Lana Borges dos Santos

• Paulo Cesar Morelli

• Renata Cardoso Tasca

• Vanda Lúcia Venturi Nogueira.

• Williany Lika Akashi Inoue

 

Membro Honorário

• Antonio Muniz de Rezende

 

LOCALIZAÇÃO

 

Grupo de Estudos Psicanalíticos

de Campinas

Av. Francisco José de Camargo Andrade, 630

Jardim Chapadão - Campinas SP

☎️ (19) 9 8264.2558