Cinema e Psicanálise - BELEZA ROUBADA

June 25, 2017

 

Procurei mostrar com este filme, que ao descobrir o pai – nas figuras complexas de Alex e de Ian – Lucy redesenha a triangulação edípica, da qual fora privada em seu desenvolvimento emocional. A vivência e, depois, a renúncia do amor sexual e romântico da menina por seu pai (e o amor do menino por sua mãe) vem a se constituir em uma verdadeira resignação, pesarosa mas necessária, para o crescimento e a independência da criança. A menina, ao poder amar seu pai, identifica-se com a figura materna, adquirindo com isso qualidades necessárias para o posterior desenvolvimento de suas funções sexuais. Assim, a busca pelo pai não se resume à resolução de um segredo, mas desse fato depende todo o processo de manter viva a mãe e a própria feminilidade dentro de si. O amor edípico, como todo enamoramento, cria um gosto, uma

motivação para se repetir.

 

Hang-ly Homem de Ikegami Rochel

 

Veja mais fotos:

 

 

 

 

Please reload